segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

PAREÇO PASSARINHO

PAREÇO PASSARINHO


QUANDO ACORDO
PAREÇO PASSARINHO
QUANDO ACORDA
QUERO FICAR NO NINHO
OU SAIR PARA VOAR

QUANDO DURMO
PAREÇO PASSARINHO
QUANDO DORME
QUERO FICAR QUIETINHO
NO MEU CANTO A SONHAR

QUANDO ME APAIXONO
PAREÇO PASSARINHO
QUANDO SE APAIXONA
FICO TODO ASSSANHADINHO
QUERO A AMADA CORTEJAR

QUANDO PERCO A DIREÇÃO
FICO COMO PASSARINHO
QUE NÃO SABE ONDE IR
QUALQUER FIO É MEU CAMINHO
ONDE O VENTO ME LEVAR

QUANDO ME DESENCANTO
PAREÇO PASSARINHO
QUANDO PERDE O CANTO
FICO TODO ACANHADINHO
DÁ VONTADE DE CHORAR

ABSTINÊNCIA

ABSTINÊNCIA

QUERO ME ABSTER DE VOCÊ
SEM TER MEDO DE MORRER
UMA RENÚNCIA VOLUNTÁRIA
SEM CHORAR E SEM SOFFRER

VOU SAIR DO LABIRINTO
DESSA PENA DECLARADA
SAIR DOS MEUS CALAFRIOS
QUE NUNCA ME LEVAM A NADA

DEIXA OS MEUS LÁBIOS SECOS
ESSA MINHA ABSTINÊNCIA
E VERTIGENS A TODA HORA
MUDA MINHA APARÊNCIA

QUANDO NÃO TE TENHO PERTO
TENHO DISTÚRBIOS DE HUMOR
SENSAÇÃO DE CABEÇA VAZIA
SEM ESSÊNCIA, SEM VALOR

NÃO TE QUERO,  MINHA DROGA
VOU ME ABSTER DE VOCÊ
NÃO QUERO MAIS DEPENDÊNCIA
EU VOU VOMITAR VOCÊ.

SEM VOCÊ NAS MINHAS VEIAS
TALVEZ  MORRA DE TREMORES
MAS LOGO SEREI CURADO
"VIAJAREI" NOUTROS AMORES

MEU AMOR FOI EMBORA

MEU AMOR FOI EMBORA

Meu amor foi embora pra longe
não a reconheço mais
pôs um oceano entre nós

Nem o medo de avião
nem a falta do inglês
não te deixou ficar

Seus pés que eram tão quentes
Seus lábios efervescentes
é tudo abaixo de zero

Agora o frio dela
 difere do meu calor
sua temperatura é baixa
tem algo que não se encaixa

Gostava de sol e mar
E trocou de continente
mudou de mente
ficou estranho esse amar

como é estranho o destino
Meu amor ficou pequeno
Mas por pequeno que seja
Ele é Internacional


NÃO DIGA MAIS QUE ME AMA

NÃO DIGA MAIS QUE ME AMA

Não diga mais que me ama
e não deite em minha cama
tente apagar essa chama

E me corta o coração
vai sofrer, eu sei que vai
vai chorar , eu direi não

Até entendo sentimentos
mas não é a minha praia
no melhor , fujo da raia

Não consgio mudar planos
cometerei os mesmos erros
os mesmos erros insanos

Não me dê nenhuma chance
meu juizo é muito pouco
não vai entender meu lance

Eu vou ser sempre omisso
Dê um fim em tudo isso
Eu não quero compromisso

Tenho muito pouco siso
o que importa é o agora
Só o agora é o paraíso.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

ANJINHO SAFADO

ANJINHO SAFADO

Esse anjinho safado
Tão dissimulado
Em seus sonhos mora.
E te beija a boca
E te deixa louca
E você adora.

Esse anjinho safado
Mal intencionado
A bolinar você.
Sem pedir licença
Com indiferença
Quer se aparecer.

Esse anjinho safado
Todo assanhado
Creio que sou eu.
Sua cupidez
É minha timidez
Nesse corpo seu.

Esse anjinho safado
Tão escancarado
Como o pererê.
É minha libido
Fazendo alarido
à arrepiar você.

Esse anjinho safado
Tão amalucado
Se não o quer mais.
Renuncie seus zelos
Puxe-lhe os cabelos

Vá dormir em paz!

SUA MORTE

SUA MORTE

Me lembro de todos os momentos
e detalhes que levaram você
a morrer dentro de mim

O que sobrou de você
Me importa muito pouco
Nem vou querer saber
Essa coisa encostada
muito espinho, pouca flor
pouco senso
pouco amor

Sua falta de fé
seu gosto por migalhas
O seu mundo emprobrecido
Sua cor opaca.
fogo de palha

Nunca te vi desenhar nos céus
ver imagens nas nuvens
Se lançar pra vida
rasgar os sete véus

Sua morte em mim
era anunciada
morte presumida

me senti alegremente aliviado
diante da sua sepultura.

MORENA

MORENA

Quando conheci morena
Meu instante de pecado
Como se visse um poema
Cor canela amorenado

Não esqueço aquela cena
Vi sua pele escurecida
De quando avistei morena
Minha deusa prometida

Seu sorriso ancoradouro
A mulher de cor trigueira
De uma beleza profunda
Tão bonita, tão faceira

Morena é nome de bicho
De canção, de passarinho
Quero morar em seu colo
Lá quero fazer meu ninho

Morena da cor da tarde
Quando o sol está a se por
Morena é nome de dança
Me embriaga seu calor

Morena é minha miragem
Minha centelha divina
Sua cabeleira de trança
Doce morena menina

Sinto saudades do futuro
Projetado em minha mente
Abraçado a essa morena
Bronzeada permanente